quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Língua inglesa na Polónia

Quando tinha os meus dez ou onze anos (nessa inesquecível década que foram os anos 80) o primeiro contacto que tive com a língua inglesa, aparte da televisão, foram as conversas da minha irmã com a sua amiga e nossa vizinha Paula. Duas adolescentes que aprendiam o idioma na escola secundária e entre si contavam segredos in English. Escondido debaixo da cama da minha irmã tentei debalde entender as conversas até que finalmente fui descoberto e prontamente enxovalhado em língua portuguesa. No espaço de vinte anos a língua inglesa tomou proporções tais que já há quem entende que a mesma deixou de ser exclusiva dos países onde é língua oficial.


Talvez não nos tenhamos apercebido mas o inglês tornou-se de facto uma língua universal ultrapassando largamente o Esperanto nessas intenções contudo ainda é superado pelo mandarim e pelo espanhol. Em tempos a língua francesa era de tal modo considerada que os próprios reis de Inglaterra - no início da Idade Média - falavam entre si em francês, o inglês era uma língua usada sobretudo por os camponeses e até ao século XIX o francês foi o idioma falado ao jantar em casas de "gente fina". O dizer "era uma vez um gato maltês, tocava piano e falava francês" terá porventura origem nessa tradição. Os tempos mudaram e só mesmo uma guerra mundial e consequente hegemonia americana mudaria radicalmente essa tendência.

Em Portugal temos muitos falantes de inglês e até muitos das gerações mais velhas conseguem exprimir-se e entender o idioma. Na Polónia há uma diferença considerável sobretudo com as gerações mais velhas mas também entre aqueles na casa dos trinta e quarenta. O alemão parece estar mais enraizado e muitas vezes quando lhes falamos em inglês recebemos um einen moment bitte. Há que recordar também o facto de o russo ter sido a língua estrangeira mais ensinada no passado, especialmente depois do armistício de 1945 e o idioma alemão pela proximidade com a Alemanha e reajustar de fronteiras no pós-guerra e durante a atribulada História polaca.

Portanto quem pretende viver na Polónia deve mentalizar-se que neste país para uma plena integração e para se ser funcional tem-se mesmo de falar e perceber polaco. O inglês por estas paragens é absolutamente uma ferramenta de trabalho e os polacos prezam os estrangeiros que se esforçam em entender e falar o difícil idioma eslavo. Um exemplo curioso ocorreu quando fui a uma casa especializada em chaves para automóveis com telecomando. Pediram-me mais de 100PLN (mais de 25€) por a capa em borracha da chave (de concorrência) mas como entendi ser demasiado e mantive o dialogo no meu polaco deficitário o jovem escreveu-me num papel o endereço de uma outra casa onde é substancialmente mais barato. Com esse gesto elogiou o facto de me esforçar para falar o idioma deles e não ser como a maioria dos estrangeiros que se resigna a aprender o idioma perante a dificuldade do mesmo (sic).

Do you speak Polish? Czy mówisz po polsku? 

4 comentários:

Ryan disse...

Por acaso preciso de uma chave com comando para um carro que comprei recentemente. Ir ao fabricante e o mesmo do que dar umas centenas de Zlotys!!!

Ricardo Taipa disse...

Boas, precisas da capa ou também dos botões interiores? Vou ver se encontro o endereço da tal casa. Isto de ir à marca só quando o carro está em garantia. :-D

Ryan disse...

Preciso de um comando funcional (botoes e capa) para abrir e fechar o carro. Dar uns 500 ou 600 PLN por um comando... so mesmo se o carro fosse novo.

Ryan disse...

Preciso de uma chave e comando para abrir o carro. Nao te preocupes. Eu não estou em Lodz. Uma chave destas com tudo incluído e coisa para os seus 400 PLN.