sábado, 16 de abril de 2011

A discórdia da placa...

Passou um ano desde a queda do avião presidencial polaco em Smolensk na Federação Russa. O evento que enlutou a Polónia e tornou (para alguns sectores) Lech Kaczyński um herói nacional, com direito a mausoléu no castelo de Wawel em Cracóvia, foi palco de polémica após a recusa do presidente Komorowski em se dirigir a Smolensk - para homenagear os mortos no aniversário da tragédia.


Tudo aconteceu devido à placa comemorativa deixada no local do acidente por os familiares das vitimas (não se sabe exactamente quem). A placa removida pelas autoridades russas estava escrita em polaco e rezava o seguinte:

Em Memória dos 96 polacos liderados por o presidente da República da Polónia, Lech Kaczyński, que morreram num acidente de aviação quando se dirigiam para as comemorações do  septuagésimo aniversário do genocídio Soviético na floresta de Katin contra prisioneiros de guerra e oficiais do Exército da Polónia em 1940.

„Pamięci 96 Polaków na czele z prezydentem Rzeczypospolitej Polskiej Lechem Kaczyńskim, którzy 10 kwietnia 2010 r. zginęli w katastrofie lotniczej pod Smoleńskiem, w drodze na uroczystości upamiętnienia 70. rocznicy sowieckiej zbrodni ludobójstwa w Lesie Katyńskim dokonanej na jeńcach wojennych, na oficerach Wojska Polskiego w 1940 r.”.

 Os russos não aceitaram a frase "genocídio soviético" por implicar crimes contra a humanidade e também a ausência de uma mensagem em caracteres cirílicos. Como consequência as autoridades russas colocaram uma nova placa (bilingue) na qual se pode ler:


 Em Memória dos 96 polacos liderados por o presidente da República da Polónia, Lech Kaczyński, que morreram num acidente de aviação perto de Smolensk a 10 de Abril de 2010."

Os solavancos habituais nas relações polaco-russas. Algumas questões ficam por responder. Como reagiriam os polacos se os russos colocassem uma placa em caracteres cirílicos no território da República da Polónia sem pedirem autorização? Porque motivo os russos não facilitam acesso ao material de investigação do acidente presidencial? Porquê tanta relutância?

Smolensk, uma palavra embebida em morte, mentiras e desconfiança.












2 comentários:

Agnieszka disse...

Realmente não percebo como, passado tanto tempo, a tragédia de Smoleńsk segue um tema mais importante nos jornais. E como só por falecer num accidente tanta gente trata Kaczyński como um verdadeiro héroi. Como não vivo actualmente na Polonia e só cheguei de visita para passar Pascua com a familia, sorprendeu-me que ainda falam tanto de Smolensk e convertiram o que foi um accidente triste em algo político. Gosto do teu blog, do teu modo de ver e escrever sobre o meu país.

Ricardo Taipa disse...

Antes de mais os meus parabéns pelo domínio da língua de Camões. :) Gratulacje!

O PiS e os seus compadres aliados a alguns sectores conservadores e católicos polacos continuam a exercer a sua influencia. Kaczyński, na minha opinião, fica imortalizado mais pelas circunstancias dramáticas do acidente do que pela sua carreira política.

Dziękuje, pozdrowienia i wesołych świąt!