domingo, 2 de maio de 2010

Afinal a Polónia é Europa Central ou de Leste?

Lemos amiúde na imprensa portuguesa referências à Polónia como Europa de Leste e aos polacos como europeus de Leste mas não serão antes europeus do centro e a Polónia Europa Central?



Informações 'Wikipédicas' dizem-nos que há diferentes opiniões e versões quanto ao mapa da Europa Central.


Após ter pesquisado o assunto fiquei com mais duvidas que certezas e com mais perguntas que respostas mas a verdade parece ficar no meio, como a virtude. Num continente que sofreu divisões profundas durante a bipolarização europeia do pós-guerra a reorganização geografica do continente afigura-se polémica. Na minha concepcção de criança e de adolescente a Europa do centro seria a França, Alemanha, Áustria e Suiça enquanto a Checoslováquia, Hungria e a Polónia eram uns países comunistas, amigos dos russos e do PCP, com fronteiras guardadas por guardas de chapéus estranhos, casaco grosso acompanhados por um pastor-alemão que pediriam rispidamente os nossos passaportes se quissesemos transpor as suas fronteiras para acedermos ao ‘sol do mundo’ de Álvaro Cunhal.

Essa bruma ainda persiste em muitos europeus que não se deram conta que quando acaba a Alemanha ainda há mais de 4000 quilómetros de Europa a percorrer até chegarmos à Ásia. Na realidade percorre-se uma maior distância de Varsóvia aos Urales do que de Varsóvia ao Cabo da Roca.

Obviamente que as grandes capitais da Europa os grandes centros económicos, culturais, financeiros e religiosos, o núcleo da UE encontram-se na Europa Ocidental - o ‘peso’ de Paris, Bruxelas, Londres, Berlim e Roma relegam para segundo plano as capitais das cidades mais a Leste como Praga, Varsóvia, Budapeste e a fervilhante cosmopolitana Moscovo.
Moscovo afigura-se cada vez mais como uma das capitais mais importantes da Europa. A Rússia é um colossal país que começa europeu e acaba asiático, banhado pelo Atlântico e pelo Pacífico, com jazidas naturais e recursos incomensuráveis, com milhares de quilómetros de florestas, gelo, lagos e rios que não conhecemos, paisagens inóspitas mas de uma beleza fulgurante.


A capital da agora chamada Federação Russa trata-se da cidade europeia com maior área metropolitana (1008 Km2 contra os 516 Km2 Varsóvia) e longe da pequena Lisboa com os 83 Km2. O portento soviético alberga grande parte dos multimilionários europeus e tem cada vez mais um papel preponderante como centro financeiro mundial. Quem conhece a capital russa ou ouviu testemunhos de visitantes sabe que, por exemplo, no transito caótico de Moscovo tanto está um velho Lada Samara ou Niva como um Ferrari Scaglietti ou um Hummer de vidros pretos. As galerias de arte abundam e um restaurante da moda ou clube fica a um preço proibitivo. Lenine e Estaline já não dão voltas no caixão, centrifugam como uma máquina de lavar...


4 comentários:

PM Misha disse...

para mim, europa de leste.
europa central é a suíça e a alemanha. como é que um país que delimita a união europeia pode ser considerado central?

Ricardo Taipa disse...

Nuno. Em termos de UE concordo que será de Leste pois de facto a união acaba na fronteira da Bielorússia e da Ucrânia mas a nível de continente europeu parece-me que fica uma metade a Oeste e outra a Este sendo o Vístula delimitador, aliás as condições climatéricas da Polónia diferem ligeiramente numa e noutra margem do Vístula. Quando mais para Oeste menos frio – mas não muito menos diga-se de passagem... :))

Geraldo Geraldes disse...

Geograficamente falando, é central, sem dúvida. Em termos de mentalidade é leste da europa mesclada com a religião católica.
Mas isto é uma discussão que leva ao mesmo sítio como saber se Portugal é sudoeste da Europa ou noroeste de África. É que a capital mais próxima de Lisboa é Rabat :)
Ps: Manda a etiqueta que na Polónia digamos que o país é o coração da Europa :)

Max disse...

Épa, não inventem! A localização conforme os pontos cardeais é feita pela posição geográfica do país tendo como ponto de referência o continente ou em caso de cidades/estados conforme a posição das mesmas/mesmos em relação ao país. Isto tudo é para dizer que não estão a falarem asneiras, é Europa central!