quarta-feira, 28 de abril de 2010

Król nie żyje, niech żyje król! Le Roi est mort, vive le Roi!

Depois do funeral de Lech Kaczyński e Maria Kaczyńska o presidente da Polónia, Bronisław Komorowski, decidiu as eleições presidenciais para Julho. Os candidatos presidenciais depressa se começaram a desenhar referindo-se como 'presidenciavel' o nome de Jarosław Kaczyński, o irmão gémeo do falecido presidente e ex-primeiro-ministro da Polónia.
Tendo em conta o trágico momento que o país atravessou e o luto da família Kaczyński haviam dúvidas que este aceitasse ser candidato mas depressa se esfumaram quando o próprio anunciou a sua candidatura pelo PiS (Partido da Lei e Justiça) a 26 de Abril.


Foto: http://i.pinger.pl/


Jarosław pretende concluir a ‘missão’ do seu irmão anunciando a sua candidatura com o discurso:

A Polónia é o nosso grande compromisso comum. Exige que o sofrimento pessoal seja ultrapassado, que o dever seja cumprido apesar de uma tragédia pessoal. Foi por esta razão que tomei a decisão de me apresentar como candidato à presidência da República da Polónia.

Jarosław representa a ala dura da Polónia nacionalista, conservadora, democrata-cristã e de Direita. A sua ligação com a Igreja de Roma é notória e o seu partido PiS – fundado por os irmãos em 2001 – tem sido conhecido pela sua posição crispada contra os homossexuais, pela sua inspiração em modelos de vida católicos e também pela sua proximidade com os Estados Unidos da América em matérias de defesa.

Lech Kaczyński era casado e teve uma filha mas Jarosław continua solteiro, não tem filhos e morava com a sua mãe – que se encontra hospitalizada sem saber do trágico destino do seu filho Lech e da sua nora. Jarosław ficou conhecido por não ter conta bancária e utilizar a conta da progenitora - justificando-o com o facto de não querer acusações de corrupção.

Nos bastidores dos aparelhos políticos polacos movimentam-se influentes figuras da Igreja onde se inclui o polémico padre Tadeusz Rydzyk – fundador da estação de rádio Radio Maryja, jornal Nasz Dziennik (Nosso Diário) e do canal televisivo TRWAM (Persisto).
A Polónia dos partidos democrata-cristãos como o partido da Auto-Defesa, Liga das Familias Polacas e o Lei e Justiça chegaram a formar uma coligação e figuram como a ‚Invencível Armada‘ da Igreja Católica Apostólica Romana apoiadas pela imprensa do Padre Rydzyk – o D. Filipe II de Espanha no que diz respeito ao catolicismo polaco.

Kaczyński conta agora com uma inesperada popularidade, derivada da tragédia de Smolensk e da sua tragédia pessoal mas resta saber se isso será o suficiente para o termos como o próximo presidente da Reczposzpolita Polska (República da Polónia).

9 comentários:

Ryan disse...

Sem querer por demasiado a foice em seara alheia e deixemos de fora opiniões ideológicas políticas direi que o homem aproveita o momento único para conseguir o que nunca teria em condições normais. Não sei como estão as sondagens da Radio Maria ou outra mas o tipo lá se vai aproveitar. Quanto a mim quem continua a perder é a Polónia mas enfim... eles é que vão votar e não nós Portugueses

tagskie disse...

hi.. just dropping by here... have a nice day! http://kantahanan.blogspot.com/

Beto disse...

É impossível esse Jaroslaw se eleger. Ele tem o seu público, mas nunca passa dos 25%, que representa a Polónia atrasada.
Quanto mais tempo se passa da morte do presidente, mais a poeira vai baixando e os polacos vão colocando a cabeça no lugar.
A queda do avião foi considerada um marco na história da Polónia recente para muitos estudiosos polacos, pois quase toda a elite conservadora polaca foi eliminada. A candidatura do irmão é só o último suspiro antes da morte do PIS. Os próximos anos a bipolaridade política nesse país será entre os liberais de Tusk e a esquerda do SLD. O PIS vai morrer em junho.

PETRUS disse...

ola Ricardo! Eu recentemente tive um realcionamento com uma rapariga Polaca, conhecia-a em Roma durante uma viagem,depois fui a varsovia visita-la em Janeiro, sendo que voltei novamente em Março,e fomos de ferias juntos...Infelizmente as coisas correram mal, porque era muito ciumenta,desconfiada, e pareceu-me que tambem um pouco interessada no meu dinheiro...Mas era uma muito bonita,e tambem com muitas coisas boas... Diz-me achas que estas caracteristicas sao comuns a maioria das mulheres polacas? E ja agora ela disse-me que ganhava muito mal,pouco mais que o salario minimo polaco, trabalha numa agencia de viagens,quanto achas que pode ganhar? Obrigado...

Ricardo Taipa disse...

@ Ryan. Quando tiver direito a votar na Polónia serei dos que não votara no PiS ou em qualquer outro partido democrata-cristãos. Continuam a misturar política com religião.

@ Tagskie. Hi there!

@ Beto. Gostei dessa análise! De facto uma parte da elite conservadora polaca desapareceu em Smolensk mas ainda ficam muitos elementos associados ao Solidarność, a Igreja Católica e, claro, o Padre Rydzyk com os seus media a ventilarem mensagens reaccionárias e a contribuirem para a lavagem cerebral dos velhinhos e dos camponeses.

@ Petrus. A pergunta que fazes já foi discutida varias vezes no fórum da comunidade portuguesa na Polónia. Convido-te a participares em: http://portuguesesnapolonia.pl/

petrus disse...

olá Ricardo. Consultei o site que me recomendaste, mas nao encontrei nada recente em relaçao as minhas duas questoes. Sobre as caracteristicas das mulheres polacas, e sobre o salario de uma empregada de uma agencia de viagens... será que me podias responder...?

Ricardo Taipa disse...

Peço desculpa Petrus mas como compreendes isto é um blogue e a tua questão completamente off-topic em relação à candidatura de Kaczyński.

Porque não colocas um tópico no fórum com essa perguntas? São respostas demasiado longas para uma simples caixa como esta ou para teres apenas a minha opinião. ;)

Cumprimentos

PM Misha disse...

tenho muito medo do voto por compaixão, espero que me engane mas acho que o PiS vai limpar a eleição.

Ricardo Taipa disse...

O desinteresse de grande parte da juventude leva a que as gerações mais velhas adiram em massa às urnas com a consequente aprovação de líderes conservadores e reaccionários como os irmãos Kaczyński. Vivemos assim numa Polónia mal representada onde os ‘Velhos do Restelo’ ainda têm voz.