terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Lá se foi o IVA a 0%

2011 começa com más noticias para a cultura na Polónia. As taxas de 0% de IVA em livros e revistas deixará de existir. A partir de Janeiro passa a 5% enquanto que os 22% passam para 23%, como em Portugal. Uma decisão polémica num país que tem salários médios baixos, não está na zona Euro e consegue ter IVA mais alto do que na Alemanha ou França. 

Nao é "tanga"... 5% de IVA em livros passa a ser regra na Polónia 
Fonte da imagem: http://rami.pl/fota.php?id=24&ss=0&gal=1

A cultura e a erudição das massas foi levada a sério durante o período histórico do Comunismo - apesar da escolha de livros, música, e tudo o que era relativo a cultura ser filtrada pelo governo e seus respectivos interesses. Em casa ainda posso manusear livros imprimidos ilegalmente (na realidade cópias embrulhadas em envelopes de papel manilha) por serem adversos à PRL ou República Popular da Polónia, como então se designava.

O meu actual apartamento, ainda dos tempos da dita PRL mas muito bem conservado e confortável (obrigado aos Comunistas) tem um quarto no qual ainda podemos ver e tocar parte da biblioteca que  outrora pertenceu ao meu sogro. A esmagadora maioria dos livros que ainda ali estão nas prateleiras foram imprimidos em grandes editoras e tipografias que empregavam centenas de polacos. 
Uma dessas gigantescas tipografias em Łódź ficava entre a avenida Zgierska e a rua Kominiarska, um edifício enorme em tijolo burro, semelhante a uma indústria. Recordo-me de ver o que restava dessa tipografia, uma ruína plena de imundice, albergue de vagabundos e toxicodependentes, entregue aos elementos e aos rigores dos Invernos polacos. Com o fim do Comunismo e a abertura ao mercado-livre foi apenas uma questão de anos até deixar de ser viável - como outros milhares de fábricas, manufacturas e industrias. A tipografia da rua Kominiarska foi demolida em poucos dias há coisa de quatro cinco anos atrás. Ficou lá um baldio com meia-dúzia de árvores, entalado entre um supermercado e as residências da Kominiarska.

Simbolicamente um dos últimos redutos da "cultura para todos" caiu, como quase todos os outros na UE  (excepção do Reino Unido e Irlanda) passamos a pagar para ler e para nos cultivarmos. Paciência.

4 comentários:

Ryan disse...

Nao posso deixar de concordar contigo. Mas para mim a Europa esta a caminhar para algum sistema que nao me parece o melhor. Isto cheira-me a outra coisa parecida com alguma coisa que aconteceu por ca. Os Estados mais pequenos e pouco influentes tem de se dobrar ao querer dos grandes sobretudo da Alemanha. O que controlamos nos afinal.. nada. A loucura do equilíbrio das contas e os deficits levou aos aumentos de IVA em todo o lado. Não quero ser alarmista mas isto não me cheira nada bem.

zekarlos disse...

Gostei da analogia:
"Sobe o IVA nos livros e as polacas que gostam de ler ficam de tanga".
Abraço e Bom Ano Novo

Ricardo Taipa disse...

@ Ryan - Concordo. Só mesmo a Escandinávia tem IVA mais alto do que Portugal e a Polónia.

@ Zekarlos - Boa! Andava a pensar numa legenda para a foto e ajudaste-me! Obrigado. :D

Ermelinda disse...

Concordo com o comentário do Ryan,na verdade esta unidade é um pau de dois bicos vamos pagar e bem.Não sei para onde caminhamos..