quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Declinação - a dor de cabeça!

Havia um sketch do Herman José que dizia "a língua portuguesa é muito traiçoeira", o que até é verdade se atendermos ao facto de que, por exemplo, Camões e Camilo tiveram as suas reconhecidas cacofonias como "alma minha", no caso do poeta zarolho, e o conhecido "e assim escapei do..." no caso do escritor cego.

Contudo não temos declinação apesar dos inúmeros artigos definidos e indefinidos que precedem a maioria das nossas frases e conjunções. A língua polaca tem, além de sons complicados, sete tipos de declinação, ou seja, formas específicas de acabar as frases.

Em polaco, Polónia diz-se Polska mas quando queremos dizer que alguém vem para a Polónia alteramos Polska para Polski, do mesmo modo que automóvel diz-se samochód mas parque de estacionamento automóvel diz-se parking samochodowy!

As próprias marcas de automóveis não fogem a estes sete casos de declinação e assim é comum ouvirmos Fiatcie, Peugeocie, Mercedesa, Fordzie etc.

O meu nome por vezes também passa a ser alterado para, imagine-se, Ricarda!!!

3 comentários:

Zé da Bola disse...

Ena "cum" carago essas declinações ou casos são um caso sério.
Não sei se esse é o teu caso mas quanto mais estudo a língua polaca verifico que há mais excepções que regras. Os meus professores passam o tempo a dizer "uwaga" para qualquer coisa nova.... Porque é que eles não escolheram falar alguma língua romântica? Poderia ser Italiano por exemplo e acho que não pediria demais...

João Tavares disse...

sei eu bem como o meu nome fica numa tal declinação... (joana) lol é bonito não é? mas é verdade... hehe

comprar curtidas disse...

Muito bom o blog!!